Pesquisar este blog

terça-feira, 16 de novembro de 2010

NOITE MALDITA

Eu morava numa ótima casa com minha família. Tínhamos tudo, mas meus filhos queriam morar em um lugar maior. Um dia cheguei em casa com uma novidade: havia comprado uma casa nova para morarmos. Meus filhos pulavam de alegria com a notícia e eu, meu marido e meus filhos nos mudamos para a nova casa. O antigo dono disse que a casa era assombrada pelo espírito de sua esposa e falou para não entrarmos no quarto de hóspedes. Meus filhos ficaram com medo, mas eu e meu marido falamos que era brincadeira daquele homem. Passaram vários dias até que meu marido comentou sobre algo que acontecia durante a noite na casa:

- Meu amor, estão acontecendo coisas estranhas na casa...
- Que tipo de coisas? – perguntei.
- As janelas se abrem sozinhas e o Braian está com umas manchas no corpo.

A cada noite ficava pior, pois Braian estava ficando doente e só piorava. Até que um dia ele morreu. Eu achei que estava ficando louca, sabia que havia algo muito errado, porque os médicos não sabiam a causa da morte do meu filho. O tempo passou e fomos vivendo a vida. Mas então, minha filha Elena ficou doente. Aí me lembrei do que o antigo dono tinha falado do quarto. Fiquei intrigada com isso e decidi entrar no quarto:

- Nossa! Que cheiro ruim! Parece que morreu alguém aqui.  

Vi uma mancha de sangue no chão e resolvi ficar no quarto. Passei a noite vigiando aquele quarto cheio de sangue. Enquanto eu tocava em tudo, vi que havia uma parede oca, então quebrei a parede e encontrei duas crianças mortas e um saco preto. Mexi no saco e vi vários pedaços de um corpo. Apavorada e aterrorizada, corri e contei tudo para meu marido. Ligamos para a polícia e quando ela apareceu, não foi só um corpo que encontramos, mas um bilhete escrito:

“Eu o matei porque os amava demais. Eu amava minha esposa, mas ela mereceu isso. Espero que quando lerem este bilhete eu já esteja longe, contudo estou triste pelo que fiz.”

Então resolvemos ir embora, fomos morar em outro lugar. Até hoje me pergunto qual era a doença do meu filho e a causa de sua morte.

Autora: Michele Alves

15 comentários: